Polícia Civil investiga caso de homem encontrado morto em Águia Branca

Homicídio ou suicídio? Esta é a pergunta que todos estão fazendo em Águia Branca, interior do Espírito Santo, sobre o fato ocorrido por volta das 10h50min desta terça-feira, 09 de janeiro de 2018, em um apartamento no centro da cidade.

No início, a informação era de um suicídio.

A Polícia Militar de Águia Branca foi acionada via Copom para comparecer na Av. João Quiuqui, no prédio Effgem, no centro da cidade, onde, segundo informação anônima, estava acontecendo um assalto a mão armada.

O suposto assalto ocorreu no apartamento do Sr. Vanderley Perini, que correu para um prédio em construção, ao lado do prédio Effgem. Ao ser localizado pela Polícia, Vanderley disse que escutou um disparo de arma de fogo vindo de dentro do seu apartamento e que poderia ter alguma pessoa morta no interior de sua casa.

Diante da informação, os policiais entraram no apartamento de Vanderley, pela porta da sala, que dá acesso ao prédio em construção e encontraram o corpo de um homem caído de bruços no chão, em uma poça de sangue, já sem vida. O corpo tinha uma perfuração de projétil na cabeça. Ao lado do corpo estava um revólver cromado, calibre .38.

Vanderley Perini narrou ainda que havia saído cedo para sua propriedade rural onde encontrou com Antônio Félix Jacomin Silva e ambos marcaram de se encontrar em sua residência às 13 horas desta terça-feira (09).

Ao chegar em casa, por volta das 10h25min, Vanderley notou que Antônio estava no local. No interior do apartamento, Antônio Félix, que é da cidade de Colatina, sacou uma arma (um revólver .38 cromado) e apontou para a cabeça de Vanderley Perini, fazendo ameaças para ele e também para seus filhos, que estavam dentro de um carro com um amigo de Antônio Félix, em frente ao prédio.

Muito nervoso, Antônio dizia que queria dinheiro se não iria matá-lo. Vanderley, diante da ameaça, preencheu 03 folhas de cheques, sendo duas no valor de R$ 6.000,00 e uma no valor de R$2.000,00 e mais uma quantia de R$17.000,00 em dinheiro, que Vanderley entregou para Antônio diante as ameaças.

Antônio Félix, após colocar luva na mão e com uma arma em punho, pediu para Vanderley sentar na cama, momento que Vanderley saiu correndo para a sacada do prédio gritando por socorro e chegou ouvir Antônio Félix dizendo: “Você me mandou Vanderley”. Em seguida, ouviu um disparo de arma de fogo, momento que Vanderley correu para o prédio em construção, ao lado de sua residência, onde foi encontrado pela guarnição policial.

A Polícia Militar isolou o local e a perícia foi acionada. O Policial Civil Paulo César Galdino, de Águia Branca, também compareceu no local.

Vanderley Perini informou ainda para os militares que mantinha relação com Antônio Félix referente a um empréstimo e que conhecia Antônio Félix desde criança. Ele não informou o valor total da dívida.

O veículo Pálio que Antônio Félix conduzia foi encontrado nas margens da Rodovia ES/080, nas proximidades da entrada do condomínio Wulblesvk. A Polícia Militar ainda apreendeu vários talões de cheques no local e a arma, que foram entregues na Delegacia de Polícia.

A Polícia Civil já iniciou as investigações para saber realmente o que ocorreu no local e qual a real motivação do suicídio ou homicídio. Vanderley Perini também foi conduzido para a Delegacia e ficou à disposição do Delegado de Polícia Plantonista da Delegacia de Barra de São Francisco.

 

Por Admilsom Brum