Morre segurança que ateou fogo em crianças de creche em Minas Gerais

Morreu no hospital o vigia que ateou fogo em crianças de uma creche em Janaúba, no Norte de Minas Gerais, nesta quinta-feira (5). A informação foi confirmada pela assessoria da unidade às 14h50. Damião Soares dos Santos, de 50 anos, era funcionário efetivo da prefeitura desde 2008.

Segundo a Polícia Militar, ele jogou álcool nas crianças e nele mesmo e, em seguida, ateou fogo. Quatro crianças de 4 anos morreram no local; veja quem são as vítimas.

A prefeitura informou que Damião pediu afastamento no mês de setembro alegando problema de saúde. Nesta quinta, ele foi à creche entregar o atestado médico e cometeu o crime. A prefeitura não esclareceu qual era o problema de saúde informado pelo funcionário.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Mortos e feridos

Segundo o Instituto Médico-Legal da cidade, morreram no ataque:

  • Ana Clara Ferreira Silva, 4 anos
  • Luiz Davi Carlos Rodrigues, 4 anos
  • Juan Pablo Cruz dos Santos, 4 anos
  • Juan Miguel Soares Silva, 4 anos

Segundo balanço do Corpo de Bombeiros, divulgado às 19h43, ao menos 26 pessoas permanecem internadas, entre hospitais de Janaúba, Montes Claros e Belo Horizonte, sendo três adultos e 23 crianças; todos os adultos estão no Hospital Regional de Janaúba.

Entre os feridos, ainda segundo os bombeiros, ao menos 10 crianças estão internadas no Hospital Santa Casa de Montes Claros. Elas apresentaram queimaduras pelo corpo e vias aéreas; uma das vítimas, de cinco anos, teve 45% do corpo queimado. Outros seis alunos da creche devem chegar em Belo Horizonte ainda nesta quinta-feira.

Os nomes dos feridos ainda não foram divulgados.

A Polícia Militar informou que uma aeronave da PM está no local para socorrer as vítimas. Ainda segundo a PM, um avião do governo do Estado foi de Belo Horizonte para Janaúba para transportar os feridos até o Hospital João XXIII, na capital mineira, que é referência em tratamento de queimaduras em Minas.

A cidade de Janaúba tem quase 67 mil habitantes, segundo o último Censo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, e está a cerca de 600 km da capital mineira.

Falta de materiais hospitalares

O hospital de Janaúba, para onde os feridos foram levados, precisa de doações de materiais que são usados no tratamento de queimaduras.

De acordo com a diretoria do hospital, não há mais materiais disponíveis na cidade, e a equipe do local agora trabalha na triagem dos estoques que restaram e das doações que estão chegando no estabelecimento.