Após surto de malária, Prefeitura de Vila Pavão libera eventos com até 300 pessoas

Após se reunir em seu gabinete,  na tarde da última terça-feira (21), com  sua equipe de governo, representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) e membros da Sala de Situação que monitora e coordenada as ações administravas de combate a malária no município, o prefeito Irineu Wutke resolveu alterar o Decreto Lei 1097/2018 que proíbe a realização de eventos após às 17 horas no município, durante o tempo em que permanecer a Situação de Emergência em Saúde Pública.

A alteração foi promovida por meio  do Decreto Lei nº 1.100/2.018, que modifica o artigo 1º do Decreto Lei 1097/2018, permitindo a realização de eventos no município que concentrem até 300 pessoas, após as 17 horas,  até que os surtos de malária sejam definitivamente contidos.

Conforme o novo decreto, para a realização de eventos nos moldes permitidos, será necessário a identificação dos participantes, ficando a cargo dos promotores a responsabilidade de realizar o controle de identificação (nome, endereço  e telefone de contato), cuja lista,  deverá ser entregue ao setor de Vigilância Epidemiológica, em até 48 horas após a realização do evento.

A alteração no decreto foi  motivada pela diminuição considerável nos números de casos, conforme comprovou o último relatório técnico atualizado emitido pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA), bem como, pelas  alegações de que a proibição de eventos vem causando impactos sociais e econômicos na sociedade pavoense.

Medidas foram necessárias para conter surto de malária

Publicado no dia 7 de agosto, o então decreto, proibia a realização de eventos com aglomeração de pessoas, após as 17 horas  no município para diminuir a circulação de pessoas e assim evitar o contágio de mais pessoas através da picada, visto que a revoada do mosquito (anópheles fêmea) se dá após as 17 horas.

O documento foi elaborado como medida de segurança em Saúde Pública em consonância com a Promotoria de Justiça da Comarca de Nova Venécia e a Secretaria de Estado da Saúde (SESA).

Desde a sua publicação, vários eventos religiosos, comerciais, esportivos e recreativos previstos para serem realizados em Vila Pavão nos meses de agosto/setembro  foram adiados ou cancelados. A 21ª Pomitafro, maior evento cultural da região, prevista para o período de 26 agosto a 2 de setembro foi um deles.

Todas as pessoas infectadas estão recebendo tratamento e sendo monitoradas

Segundo a SESA, existem no Estado atualmente 138 casos de malária: 109 em Vila Pavão e 29 em Barra de São Francisco. E todas as pessoas infectadas estão sendo medicadas e monitoradas, por meio de um trabalho supervisionado pelo serviço de saúde dos municípios, não oferecendo nenhum risco contagio, pois, a partir do momento que o tratamento é iniciado, o ciclo da doença é interrompido. Geralmente depois de 40 dias de tratamento, o paciente recebe alta.

Ações

A SESA, Ministério da Saúde e Vigilância Epidemiológica local, se uniram e criaram uma força tarefa para atuar combate à doença com envio de agentes para as localidades de grande incidência (Assentamento Três Corações,  Conceição do XV e Praça Rica e outras) para orientar a população. Além disso, os agentes estão realizando pulverização com inseticida nas residências, distribuindo repelentes para a população,  aplicando teste rápido nos moradores na expectativa de detectar a doença na fase inicial e circulando com o carro fumacê pelas ruas das comunidades.

Para dar suporte à força tarefa, a Prefeitura deslocou servidores, veículos e equipamentos das secretárias de Saúde, Obras,  Agricultura, Assistência Social e Educação,  e disponibilizou utensílios e móveis para a Unidade de Saúde do bairro Nova Munique, aonde foi montado uma estrutura com recepção, cadastro e triagem, laboratório para exames rápidos, setor administrativo, sala de reuniões, cozinha e banheiros. Ao todo, cerca de 45 profissionais estão atuando no combate à malária no município.

Os servidores recrutados de outras secretarias foram treinados para exercer a função na “Borrifação de Inseticida”,  num trabalho continuo incluindo os finais de semana. O combate á malária é realizado em conjunto com as equipes dos municípios de Barra de São Francisco, Ecoporanga e Nova Venécia.