Polícia prende suspeitos de estuprar jovem francisquense em Guarapari

 

Os suspeitos de um estupro coletivo em Guarapari, na Grande Vitória, foram presos nesta quinta-feira (1).

O crime aconteceu na madrugada do dia 17 de fevereiro. A polícia disse que uma jovem de 23 anos foi esfaqueada, apedrejada e estuprada na Aldeia do Perocão em Guarapari. A vítima, que é de Barra de São Francisco, foi internada no Hospital São Lucas, em Vitória, e o estado de saúde é grave.

Dos quatro detidos, três confessaram que esfaquearam e apedrejaram a vítima. Segundo a polícia, a jovem levou 22 facadas.

Adenis Pereira de Souza, de 38 anos, e Felipe Marques Fernandes, de 25 anos, são os dois homens que participaram do crime, segundo a polícia. Dois menores também foram apreendidos.

De acordo com o delegado Tarik Souki, titular da Delegacia de Crimes Contra a Vida de Guarapari, os quatro suspeitos e vítima estavam usando drogas no local do crime.

Em depoimento, os suspeitos disseram que as agressões foram motivadas por uma discussão sobre a divisão da cocaína utilizada.

Felipe Fernandes já tinha um desentendimento anterior com ela e foi até o lugar levando uma faca, segundo o delegado. Por conta disso, a polícia acredita em crime premeditado.

Souki explicou que, no momento, a polícia trabalha no levantamento de provas e optou por pedir a prisão dos suspeitos. Todos foram presos em casa.

Os dois maiores estão presos temporariamente, por 30 dias. O delegado informou que eles serão autuados por tentativa de feminicídio, roubo e estupro com lesão corporal grave.

Os adolescentes vão responder presos por meio de ação socioeducativa.

Caso

A vítima, que é de Barra de São Francisco, estava em Guarapari há cerca de um mês. Uma amiga da vítima disse que ela havia saído na noite do dia 16 para se encontrar com um rapaz.

Segundo o relato dos suspeitos do crime, todos usavam drogas no momento do crime, na madrugada de 17 de fevereiro.

Três falaram que as relações sexuais com a vítima foram consensuais, mas um deles disse que houve relação mesmo após as facadas.

O delegado informou que os suspeitos ainda roubaram o celular da vítima.

No Piauí

Nesta semana, um caso de estupro coletivo terminou na condenação do acusado, no Piauí. Adão José de Sousa, de 43 anos, foi condenado a 100 anos e 8 meses em regime fechado por ter sido considerado o mentor do estupro coletivo de quatro adolescentes em maio de 2015, em Castelo do Piauí, 189 km de Teresina.

Em 27 de maio de 2015 quatro adolescentes foram agredidas, estupradas e arremessadas do alto de um penhasco de cerca de 10 metros de altura, na cidade de Castelo do Piauí. Uma das jovens morreu 10 dias após o ocorrido.

Fonte: G1 ES