ES: Pastor é morto a facadas por jovem que ele tentava recuperar das drogas

O pastor Ericsson Roza Soares, de 36 anos, foi assassinado a facadas dentro do apartamento em que morava, na Praia da Costa, Vila Velha, na madrugada desta segunda-feira (7). Horas após o crime, um ajudante de pedreiro de 21 anos procurou a polícia e se entregou. A vítima era bispo da Primeira Igreja Quadrangular de Vitória.

Segundo familiares, Welington Mates de Amorim, 21, era amigo da família do pastor desde a infância. Morador de Iúna, região Sul do Estado, ele cresceu ao lado do sobrinho de Ericsson, com quem o pastor morava.

“Há cerca de cinco anos nossa família tenta ajudá-lo com as drogas. Há três meses ele chegou a morar na minha casa por uns dez dias. Como vi que ele não queria ajuda e estava acomodado, dei um prazo para ele arrumar outro lugar. Depois, meu irmão começou a ajudar”, lembrou um irmão de Ericsson, que preferiu não se identificar.

PASTOR AJUDAVA O ASSASSINO A SE LIVRAR DAS DROGAS

A noiva do pastor, que pediu para não ser identificada, informou à reportagem que Ericsson morava no apartamento da Praia da Costa há 10 meses com um sobrinho. Inclusive, segundo ela, foi o próprio sobrinho que encontrou o corpo. A noiva afirmou ainda que o ajudante de pedreiro era amigo da família há cinco anos e que era dependente químico. O pastor, segundo ela, ajudava o pedreiro pagando o aluguel dele, em São Torquato, Vila Velha, e o tratamento para que se livrasse das drogas.

“Na noite de domingo, estivemos todos juntos na igreja, inclusive o Welington. Foi um culto lindo. Depois, cada um foi para sua casa. Falei com o meu noivo por volta de 1 hora. Ele dizia que estava bem, indo dormir”, contou.

Em depoimento ao delegado Agis Macedo, na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o assassino teria dito que mantinha uma relação homoafetiva com o pastor e que o teria matado durante uma briga. A versão do criminoso, no entanto, foi desmentida pela família do religioso.

“Ele conta que após beber, foi para o apartamento da vítima, pois ele tinha a chave, e os dois iniciaram uma discussão. Por volta das 4 horas, ele conta que os dois entraram em luta corporal, o acusado pegou uma faca e matou o Ericsson”, contou o delegado.

A família da vítima afirma que a versão de Welington para o crime é absurda e montada para desqualificar a vítima. “Essa história é ridícula. Não existe a menor possibilidade. Ele estava drogado, cometeu o crime drogado”, desabafou a noiva.

nvestigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa estiveram no apartamento, localizado no nono andar do prédio e encontraram o corpo do pastor na suíte da unidade. O instrumento utilizado no crime foi uma faca de cozinha, deixada pelo assassino em cima da mesa. A polícia acredita que houve luta corporal, já que a casa estava revirada com objetos quebrados.

Após o crime, o acusado saiu do apartamento e ficou vagando pelas ruas. Por volta das 12 horas, ele parou uma viatura da Polícia Militar em Itaparica, Vila Velha, e se entregou.

Paralelo a isso, às 13 horas, o sobrinho da vítima chegou ao apartamento e achou o corpo do tio. Welington foi levado à DHPP e, até a publicação desta matéria, não havia sido autuado.

DESPEDIDA NAS REDES SOCIAIS

A última postagem do religioso foi feita na madrugada desta segunda-feira (7). Nela, o bispo comemorava mais um dia de culto com “casa cheia”. “Que bom que vc foi feliz com este culto! Até a eternidade!”, comentou uma mulher. “Amigo vc deixou um legado”, disse outra.

O corpo de Ericsson será velado na 1ª Igreja Quadrangular de Vitória, na Capital, a partir de 7 horas desta terça-feira (8). Ele será enterrado em Ibiraçu, região Norte do Estado, cidade onde nasceu.

Fonte: Elis Carvalho/ Gazeta Online