ES: Pai estupra a filha e é denunciado pela madrasta da criança

Por: Glacieri Carraretto

Um vigilante de 51 anos foi preso acusado de estuprar a filha de 11 anos, dentro de casa em Viana. O crime aconteceu em 2014 e só chegou ao conhecimento da polícia depois que a esposa do vigilante, que era madrasta da criança, flagrou o crime e o denunciou.

Segundo o titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Lorenzo Pazolini, a denúncia chegou à delegacia no dia 26 de maio de 2014, após o quarto estupro que a vítima sofreu. “A madrasta desconfiou que havia algo estranho há pelo menos um mês. Por isso, disse ao marido que dormiria na casa de uma amiga, mas, ao sair de casa, ficou vigiando a residência entre as frestas das tábuas que formavam as paredes da residência”, detalhou.

A madrasta chamou uma amiga para ser testemunha da situação e, no dia seguinte, confrontou o vigilante. “Ele chegou a agredi-la para evitar que a esposa procurasse a polícia. Mesmo assim, ela veio até a delegacia”, afirmou Pazolini.

A menina, que morava com o pai e a madrasta depois que a mãe dela morreu, disse que foi estuprada quatro vezes pelo pai. Em 2015, a Justiça expediu um mandado de prisão contra o vigilante, a pedido da DPCA. Desde então, o vigilante passou a mudar de residência para evitar a prisão. Na semana passada, segundo Pazolini, ele foi localizado dentro de um supermercado no bairro São Gabriel, em Guarapari, e foi preso pela polícia.

O acusado negou ter cometido os crimes. Na tarde desta terça-feira (1º), ele prestou depoimento na delegacia e foi novamente encaminhado ao presídio.

Gazeta Online